Dríades

Arte | Publicidade Curitiba | PR | Brasil
166 11

A natureza é mais viva do que nossos olhos ou nossa mente podem acreditar.


As árvores não se movem nem falam, apenas permanecem profundamente enraizadas na terra onde uma vez brotaram. E mesmo assim emanam vida. Respirando, sentindo, sussurrando. Os corações mais atenciosos percebem o quanto elas nos aconchegam, acalmam e nos enchem de alegria.


São o berço da vida, acolhendo em seus galhos e troncos todos os que precisarem de sua proteção. Vivem mais que todos os animais e pessoas que por elas passam, pois abrigam a essência da paz, e com sua sabedoria ancestral nos ensinam o quanto a simplicidade é preciosa.

Os gregos acreditavam que cada árvore possui um espírito, que se manifesta em forma de uma jovem bondosa. Chamavam-nas Dríades, as ninfas da floresta. Elas protegem seus corpos físicos – as árvores – e vivem sempre próximas a elas, abençoando os que são justos com a natureza e atendendo os pedidos de quem possui boas intenções.


Adormecidas junto com a antiga mitologia que lhes deu origem, as dríades são invisíveis aos nossos olhos, mas a natureza permanece nos lembrando de sua existência. Não podemos vê-las, mas podemos senti-las. Sua alma se assemelha à nossa, pois somos parte da natureza e ela de nós. Estar em meio à natureza transmite esta tranquilidade e harmonia, e nosso coração reconhece que encontramos a paz.


Neste projeto as bailarinas, assim como as dríades, são o reflexo vivo de algo sólido. A dança é uma forma de expressar no corpo o que se passa na alma, e representa o movimento intenso e pulsante da vida. Fotografia e dança se unem para dar vida aos espíritos da floresta.



Nature is more alive than our eyes or our mind can believe.

The trees do not move nor speak. They just remain deeply rooted in the land where they once sprouted. And even then they emanate life. Breathing, feeling, whispering. The most attentive hearts realize how much they nestle, calm and fill us with joy.

They are the the cradle of life, welcoming in their branches and trunks all those who need their protection. They live longer than all the animals and people who pass them by, because they home to the essence of Peace, and their ancestral wisdom teaches us how much the simplicity is precious.

The greek believed that every tree has a spirit, manifested in the form of a kind young lady. They called them Dryads, the forest nymphs. They protect their physical bodies – the trees – and always live close to them, blessing the ones who are fair with nature and making the wishes come true for those who have good intentions.

Asleep with the old mythology that originated them, the Dryads are invisible to our eyes, but nature keeps reminding us of its existence. We can not see them, but we can feel them. Their soul resembles ours, as we are part of nature and it is part of us. Being in the nature transmits us calmness and harmony, and our heart recognizes we found Peace.

In this project the ballerinas, as the Dryads, are the living reflection of something solid. Dancing is a way to express through the body what goes in the soul, and represents the intense and pulsating movement of life. Photography and dance get together to bring to life the spirits of the forest.

brazillian fine art photographer
dryads art session with ballerinas
ensaio externo de ballet na natureza
sessão de fotos com bailarinas
ensaio com bailarina
bailarina na floresta ensaio lúdico
fotógrafo em curitiba
ensaio feminino fotógrafo curitiba